Pastor Marcos Mansur será a “noiva” das eleições de Cachoeiro-ES

O deputado estadual, pastor Marcos Mansur (PSDB), por conta da conjuntura político-eleitoral, com os tucanos em alta, será a noiva mais cobiçadas no pleito para prefeito de Cachoeiro de Itapemirim-ES.

Mansur se movimenta como pretenso candidato, buscando conversar simpatia dos partidos políticos, óbvio, exceção do PT, a quem já foi aliado mais explícito quando vereador.

Com boa oratória, o pastor tem sonhos ambiciosos para sua carreira política. Com certeza, não abrirá mão de ser protagonista nas próximas eleições e ganhar musculatura política sem perder o mandato de deputado.

A monopolização entre o grupo do PT e do PSDB nacional ditará as passadas de Mansur. Seu desafio será ampliar o discurso fora do âmbito religioso-evangélico.

Na Assembléia, faz mandato modesto, com desenvoltura maior em apoios a movimentos sociais e eclesiásticos.

Ele sabe que não poderá contar com apoios como do presidente da Assembléia-ES, Theodorico Ferraço (DEM) e nem do seu colega parlamentar , Rodrigo Coelho (PT). São lideranças com interesses desconectados com o dele.

Pastor Marcos Mansur, pela força do PSDB, é um nome forte para 2016

Pastor Marcos Mansur, pela força do PSDB, é um nome forte para 2016

Independente dos possíveis aliados, Mansur, com a fragilidade do PT e a não entrada de Ferraço na disputa, torna-se nome forte e viável na competitividade pela cadeira de prefeito, com força do PSDB em todo território nacional.

Anúncios

Lula enfrenta dificuldade para transferir votos para Dilma

Pode ser : os times de Dilma Rousseff e José Serra

A disputa pela sucessão presidencial vai começar a se acirrar nos primeiros dias de abril, quando as candidaturas oficiais devem ser lançadas. Apesar disso, PSDB e PT já articulam cada passo da campanha de seus candidatos, cada um com suas particularidades e mantendo silêncio sobre algumas ações. Esse é o caso, por exemplo, dos tucanos.

Com a não confirmação dos nomes que estarão à frente da campanha, a ordem no partido é manter sigilo sobre as estratégias e articulações da campanha de José Serra à presidência da República. O presidente nacional do partido, senador Sérgio Guerra (PE), é um dos que estarão na articulação, ao lado de Andrea Matarazzo.

 Ainda sem papel definido, também estão presentes o coordenador das duas últimas campanhas de Serra, José Henrique Reis Lobo, e o vice-governador, Alberto Goldmann, que gozam de grande afinidade com o político. Já no partido da estrela vermelha, ações de comunicação e encontros com aliados já vem sendo articulados.

Os responsáveis pelas estratégias são o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, petitas mais próximo da pré-candidata Dilma Rousseff, o deputado Antônio Palocci (PT-SP), ex-ministro da Fazenda, e o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho. Fonte: Partidos

Luiz Paulo fala sobre temas relacionadas às eleições 2010

PSDB tem produzido no ES as melhores mensagens ideológicas