Amaro Neto, a arma de PH, para implodir Ricardo

O deputado populista Amaro Neto (SD) poderá ser a arma secreta do governador Paulo Hartung (PMDB) para exterminar de vez com a mais alta patente da dinastia Ferraço no Espírito Santo. A vítima da dissimulação seria Ricardo Ferraço (PSDB) que não conseguiu se desvencilhar da dependência do PH.

Hartung ensaia, com jeitinho, o lançamento do apresentador de programa ao Senado que tem grande apelo popular e eleitoral na Grande Vitória. E como existe a escolha dos dois votos para o Senado, por incrível que pareça, Amaro Neto produz um tipo de arrasa quarteirão no eleitorado do peemedebista no epicentro urbano do ES.

No segundo o ou no primeiro voto, o senador Magno Malta (PR), ou populista, não é afetado na estratégia do governador. Como diria o cronista, os populistas se atraem.  Infelizmente, mesmo diante da excelente performance do senador Ricardo Ferraço em nível nacional, pode ser rifado pelo populismo tacanho.

OKADEVSLF2016031817011818032016

Amaro Neto pode ser conduzido pelas mãos de PH ao Senado, extraindo do eleitorado de Ricardo

Anúncios

Família dos Ferraço dentro do serpentário do governador Paulo Hartung

desktop-images-of-snake-heads.jpg

Por Jackson Rangel Vieira

O ano de 2016 começou com fumaça de onde se achará muito fogo. O governador Paulo Hartung (PMDB) – que faz um governo medíocre até o momento -, inicia um processo de extermínio dos Ferraço: deputado Theodorico (DEM) e senador Ricardo (PSDB), incluindo a esposa do presidente da Assembleia, Norma Ayub (DEM), já fragilizada politicamente.

A ideia central resume-se em retirar na categoria o parlamentar da Assembleia, forçando a sair candidato a prefeito de Cachoeiro-ES, onde já foi prefeito por quatro vezes – e, principalmente, de ser reeleito presidente do Parlamento. O deputado é considerado pela equipe de Hartung um incômodo, peso pesado e espalhafatoso para o estilo enrustido de gestão do governador.

Com Ferraço disputando a prefeitura de Cachoeiro, vencendo com apoio da máquina estadual, Paulo Hartung distanciaria ainda mais Norma Ayub de voltar à Prefeitura de Itapemirim, criando uma catarse política com respingo direto no futuro da reeleição ou pretensão maior do senador Ricardo Ferraço que, neste caso, estaria recebendo o “troco” pela “birra” do atual tucano na sucessão de 2014 ao Governo. Alguém lembra?

Enfim, Hartung retira Rodrigo Coelho do “Ninho da Serpente Petista”, para dar nova roupagem ao seu novo garotão preferencial de seu ciclo político restrito. O deputado aceitou se Secretário de Assistência Social. Seu perfil é de “malandro carioca” com “cola de padre”, oriundo de Bom Jesus do Norte.

Para os cachoeirenses, o deputado é forasteiro e farsante desconhecido dos capixabas na sua essência no que é pertinente a probidade. Desgraçou o governo de Carlos Casteglione (PT), seu último padrinho, que se afunda em corrupção originada de quando era Coelho era Secretário de Governo e atuava com atribuições de Chefe de Executivo.

Fim da ópera: A família Ferraço está dentro do serpentário do governador imperialista Livrando-se dela, ele, Paulo Hartung, atingiria múltiplos orgasmos dentro do seu serpentário.

Ferraço não virá candidato a prefeito de Cachoeiro-ES

O deputado estadual e presidente da Assembléia Legislativa, Theodorico Ferraço (DEM), não diz e nem desdiz, mas seu método de dissimulação é arcaico e quem o conhece sabe que ele nunca mais virá candidato a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim-ES, sua terra natal, depois de sê-lo por quatro mandatos.

Vontade de voltar a ser prefeito cachoeirense, acredito, até existe, mas gato escaldado tem medo de água fria. Depois de duas derrotas para PT, um direta e outra indiretamente, com Glauber Coelho (PSB). Além do mais, ele está fora da geração instagram. É um ignorante digital que faz diferença nas eleições anteriores e futuras.

Ferraço, entrando no motivo específico dos motivos pelos quais não virá nunca mais candidato a prefeito, tem nomes: o governador Paulo Hartung (PMDB) e o seu filho, senador Ricardo Ferraço, também do PMDB, próximo de se mudar com mala e cuia para o PSDB. Tratos e distratos influem!

O governador, parece-me, só quer a ex-prefeita Norma Ayub (DEM), esposa de Ferraço, na Prefeitura de Itapemirim-Es, Município rico no litoral do sul do Estado. Para aí a cota do deputado. Seu filho não apoia a ideia do seu pai em se aventurar por Cachoeiro. Pode atrapalhá-lo a probabilidade de disputar o Governo do Estado ou a reeleição do Senado.

O “ferracismo” está na UTI e limitado em Cachoeiro. Não sobrou muito hoje das chamadas “viúvas” abandonadas. Sobre eleições do próximo ano, temos uns três fortes candidatos e outros “ratinhos” apenas atrás de um “queijinho”.

A idade biológica também conta para Ferraço, contra.

ferrao-e-norma

Ferraço (E) vai se concentrar em apoiar sua esposa Norma a voltar à Prefeitura de Itapemirim e ajudar a administrá-la como no passado

12-13

Capa da Revista FOLHA em circulação no ES

A carta de Paula Hartung que confirma a previsão deste jornalista

A carta de Paulo Hartung que confirma a previsão deste jornalista