Rede Globo pratica jornalismo mercantilista. Negociou a reeleição da Dilma.

Anúncios

12-13

Capa da Revista FOLHA em circulação no ES

A carta de Paula Hartung que confirma a previsão deste jornalista

A carta de Paulo Hartung que confirma a previsão deste jornalista

O futuro de Ricardo depende da eleição de Hartung


Não indicativo político da desistência do PMDB m lançar Paulo Hartung ao Governo do Espírito Santo. Até site “Leia-se” da jornalista “Bete Gorda” e do advogado Henrique Herkenhoff se apresenta como excelente factoide para lanças cizânia cuspida, com sutiliza, no rosto do governador Casagrande.

A reconciliação entre Ricardo Ferraço e Paulo Hartung, até bem pouco tempo irmãos siameses, é questão de dias. Aliás, em grau de base, até a reconciliação entre Camilo Cola e Roberto Valadão está em curso para gestar ambiente de uníssimo para o lançamento da candidatura própria, com apoio nacional.

Aqui do quintal do grande condomínio, não vejo motivos definitivos para Ricardo Ferraço jogar sua carreira vitoriosa no lixo. Trair o partido e se afastar do grupo peemedebista pode excluí-lo do eixo da sua predestinação – outrora profetizada pelo então senador Gerson Camata – de ser um dia governador do Estado. 

Em frase dita a este jornalista, descontente e magoado, Ricardo disse: ” O PMDB está de joelhos e o Paulo Hartung está com a bola. Eu não tenho mais nada a fazer”. É compreensível a revolta, raiva, seja que sentimento que valha,expressado pelo Ricardo, mas ele não é tolo de consolidar a mágoa em traição dentro da célula.

Enquanto isso, a arrogância dos socialistas ainda é predominante. O papel do PT é de coadjuvante. Está arriscado Luiz Paulo vencer Cose na chamada do PMDB e PT, este último partido necessário apenas para garantir a vitória de Paulo Hartung no Estado. Até o dia 30 de abril muita coisa pode acontecer, até a morte chegar para um dos personagens. Por enquanto, o riscado é este!

Paulo Hartung confirma ser candidato a governador do Espírito Santo



“Tenho discutido com lideranças a tese do PMDB ter candidatura própria para enfrentar os desafios e os gargalos que hoje prejudicam o desenvolvimento do ES”. Esta declaração faz parte do comunicado do ex-governador Paulo Hartung (PMDB-ES) para desmentir o mercado político de sua decisão de disputar a sucessão de Renato Casagrande (PSB).

O comunicado (04) muito bem preparado almeja – para não afastar os correligionários do entusiasmo do lançamento do seu nome na data certa do calendário eleitoral-  ganhar tempo para consertar algumas trincas, como acalmar a reação destemperada do senador Ricardo Ferraço (PMDB) que assustou até o vice-presidente Michel Temer ao defender a candidatura do atual governador.

Quando Hartung defende candidatura própria do PMDB, em sintonia nacional, e critica frontalmente Renato Casagrande dizendo que existem “desafios e gargalos que hoje prejudicam o desenvolvimento do ES”, está confessando sua disponibilidade para ser o protagonista do PMDB para esta tarefa. Ou seja, é candidato a governador do Espírito Santo.