Justiça no Brasil tem obesidade mórbida

Com cinco tribunais superiores, 27 tribunais de justiça estaduais, três tribunais militares estaduais, 27 justiças eleitorais nos Estados, cinco regiões da Justiça Federal e 24 regiões da justiça do trabalho, empregamos ao todo 390 mil funcionários e 16,2 mil juízes.

Nenhum outro país do mundo emprega tantos funcionários na área como o Brasil. São, em média, 205 para cada 100 mil habitantes, contra 150 na Argentina, 66,9 na Alemanha e 42,1 no Chile.

Por outro lado, a média de juízes no país ainda é baixa comparada aos demais países do ocidente. Mantemos 8,2 magistrados para cada 100 mil habitantes, comparados aos 24,7 da Alemanha e 11,4 da Argentina. O Chile neste caso, possui uma média de cinco para 100 mil.

Com isso, sobra para cada juiz uma carga total de 6.531 processos. Para dar conta em tempo hábil, considerando que cada juiz brasileiro trabalha apenas dez meses por ano, seria necessário que cada juiz julgasse 32,7 processos diariamente.

A impossibilidade de julgar tantos processos é uma das razões para a acumulação e demora em decisões judiciais. Na média, cada processo leva cinco anos para ser julgado em primeira instância.

O resultado é aquém do esperado pelo Conselho Nacional de Justiça, segundo o qual as justiças estadual e federal deveriam contar com 611 mil funcionários para ‘funcionar de forma adequada’.

 

judiciario

Além de cara, produz mais injustiça do que aplicação da lei

Anúncios

Prefeita apoia molestador de criança

Luciano Ribeiro e Amanda Quinta

O molestador de criança Luciano (E) tem tido o apoio e a proteção da Amanda

A prefeita da cidade de presidente Kennedy-ES, com cerca de 11 mil habitantes, Amanda Quinta (PSDB), pasmem, apóia molestador de criança. A FOLHA DO ES denunciou no dia 15 de julho flagrante conversa em rede social do agente de enfermagem comissionado na Prefeitura Municipal, Luciano Ribeiro, e nenhuma providência foi tomada, nem uma correição administrativa.

A conivência com o escroto do assediador de criança tem motivos. Ele faz parte da claque raivosa da prefeita nas suas pretensões de poder. Trata-se de caso hediondo, com requinte de crueldade contra indefeso em diálogo nojento e criminoso. Nem ato administrativo punitivo, quanto mais exoneração. A vista grossa sobre essa aberração faz da prefeita tão monstruosa quanto o próprio monstro correligionário.

O diálogo flagrado entre o molestador de crianças promove ojeriza a qualquer ser humano normal:

HVCVJCMVEAR2016071515333715072016OCOPTEOPOOA2016071515333715072016HTIOXDERRR2016071515333715072016

 

“Primeiro-Damo” infecta gestão de Kennedy-ES

12142290_683447885090450_1949188009_n

Última vez que vi o “primeiro-damo” no seu níver 2015 – a convite -. o irmão comemora às gargalhadas (D) com a prefeita eufórica (E). Quem pagou a festa?

Só os gurus como o jornalista Ilauro de Oliveira – meu amigo – consegue conversar e comer da mesma mesa do “primeiro-damo” de Presidente Kennedy, José Augusto, município mais rico per capita do Espírito Santo. A cidade do ouro-preto. A babilônia suspensa com todo direito de orgia.

José Augusto é um tipo de eminência parda no Município, companheiro da jovem Amanda Quinta (PSDB), com poder de “mandatário”. Ele gosta de se amostrar para os assessores, arrotando que cuida de tudo, inclusive sobre pessoas. Um dia um secretário me disse, em exercício, “deixa que o Jackson Rangel eu cuido” nas relações de prestação de serviço.

A prefeita simplesmente cumpre as regras ditadas pelo recente secretário de Gabinete, nomeado às pressas, para não parece que tinha um “Rasputim”. Quanto ao meu companheiro Ilauro de Oliveira sugiro que fique fora disso por não saber de nada sobre as relações comerciais e vislumbre eleitoral de lá.

Até agora eu não entrei para diariamente analisar os movimentos do processo eleitoral dos municípios como sempre fiz sobre Kennedy e demais. Assumi fui brigas isoladas provocadas gratuitamente contra mim. Senhor José Augusto, apesar da sua virilidade, não entra nessa de usar o meu nome pejorativamente como se não chegasse a mim, nem em sussurro.

O que menos funciona lá é o serviço de Comunicação – do Toninho Miranda , passando pelo próprio Ilauro, que na época saiu a pretexto de não conseguir conter a avalanche de críticas do Fantástico, programa da Rede Globo. Este artigo não é contra José Augusto e nem contra o jornalista, muito menos. É em favor do povo de Kennedy-ES.

Conheço Kennedy desde do tempo de Daniel Vantil. Nada mudou. A qualidade de vida continua um tapa na cara dos kennedenses. Já era para ter uma nova Kennedy como fez Granciano Espíndula com Guarapari, quando prefeito, retirando a cidade de um ponto turístico de temporada para um Município de economia dinâmica permanente.

A prefeita, por ingenuidade ou não, acreditou nos beijinhos no rosto do governador Paulo Hartung (PMDB) e nos calçamentos e obras brutas como trunfo para convencer os corações da população que carecem mais do que isto, como visão humanística. A Saúde é precária. O social são de pequenos favores. E as obras com carimbo da ilegalidade assinadas pelo TCU.

O problema reside na teimosia e arrogância do Primeiro-Damo. Ele quem dita a regra para a prefeita e ela acredita. “Pode deixar, vamos mandar embora esses; não pagaremos aqueles; quanto ao Jackson, cuido eu!” Sou paciente, mas José Augusto, o amasiado, só me conhece um terço quando me atacam pelas costas, sem motivo, só para agradar traidores.

É provável que os personagens protagonistas se saiam bem, materialmente, por isso tanta empáfia. Não moram em Kennedy; bens em Guarapari; Encontros às escondidas para receber o aconselhamento do jornalista citado; uma boa bebida; alguns conselhos boêmios; e o pau na moleira nos inimigos.

Ainda bem que existem algumas janelas abertas para uma recomposição. Puxa-saco não resolve problema de quem já está embriado pelo poder. Não vou ficar mostrando números estatísticos de como o povo poderia estar nadando em águas pacíficas. Estão em todos anuários.

Ilauro, salve o amigo da desgraça anunciada! Coloca a cara na reta como eu faço! Só sou amigo e ajudo quem deseja caminhar comigo como “esposa” e não como “amante”. Mas, não precisa.  Deixa o bonde passar. Não sou bucha de canhão dessa gente. As pessoas merecem respeito! E eu achava que poderia ajudar em algo!! Vamos à luta!

 

JACKSON RANGEL É UM DOS JORNALISTAS MAIS PROCESSADOS DO ES

Jackson Rangel Vieira, que milita há 34 anos no jornalismo, na linha do tempo, pode ser considerado o mais processado por “poderosos” denunciados- de empresários a agentes públicos de vários segmentos-  ao praticar o jornalismo investigativo, analítico e opinativo. Conhecido também pela sua luta em favor da liberdade de expressão ampla e irrestrita aos moldes da grandes democracias mundiais.

Não teme os processos e não foge diante da fumaça do seus direito de informar, defendendo a mudança da legislação que, ainda permite, magistrados, a maioria dos grotões do interior do Brasil, a conceder liminar com medida de tutela cautelar para subtrair matérias jornalísticas, crônicas, artigos e outros estilos no campo das ideias, promovendo na linguagem leiga a chamada “censura”. A maioria das suas denúncias jornalísticas vira ações judiciais contra os denunciados.

Como se pode observar na sua história, ele tem relevantes serviços prestados ao Espírito Santo e região sul, aonde atua:

* Jackson Rangel Vieira, jornalista (181.85), brasileiro, natural de Guaçuí, casado, nascido em 12 de setembro de 1963. Começou a militar no jornalismo aos 18 anos de idade, Graduado em Direito em 1990, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES-21-212); e tendo cursado ainda Teologia, Sociologia e Ciências Contábeis (inconclusos).
Na sua trajetória profissional, marcou história em várias áreas, principalmente no jornalismo cachoeirense e capixaba. Relação de algumas honrarias, prêmios, títulos e atuações, sem ordem cronológica:
–  Redator do jornal Arauto, do grupo Nassau
– Redator da Radio Cachoeiro AM
– Redator da Radio A Tribuna
– Repórter Jornal A Gazeta
– Repórter A Tribuna
– Secretario de Comunicação da Prefeitura de Cachoeiro entre 1984 e 1988.
– Chefe de Comunicação da Assembleia Legislativa do Espirito Santo
– Chefe de Gabinete do estão Deputado Estadual Luciano Cortez
– Criador do primeiro jornal diário fora da capital: Folha do E. Santo
– Criação do primeiro jornal Bi Diário, durante três anos: Folha da Tarde
– Diretor financeiro Estrela do Norte Futebol Clube. Cargo não remunerado.
– Presidente Cachoeiro Futebol Clube. Cargo não remunerado. Campeão da Segunda         Divisão Estadual.
– Criador do clube empresa Estrela de Cachoeiro Futebol Clube. Campeão da Segunda Divisão Estadual.
– Criador da Revista Leia de circulação semanária
– Criador da Editora Leia de consultoria e serviços multimídias
– Criador do primeiro site de notícias fora da grande Vitória. http://www.folhadoes.com
– Criador do Instituto de Pesquisas Leia
– Criador-presidente da Associação IDE, instituição educacional, social e espiritual com objetivo de recuperar, colaborar e inserir pessoas na sociedade, sem acepção
– Fundador da Primeira Igreja Batista do Alto Village da Luz
– Primeiro Presidente da Juventude Batista Cachoeirense (JBC) por vários mantados
– Criador do Torneio de Inverso Evangélico (TIE) e seu presidente por três edições
– Vice-presidente da Segunda igrejas Batista de Cachoeiro de Itapemirim
– Presidente da Juventude Batista da Segunda Igreja Batista de Cachoeiro de Itapemirim
– Presidente do Diretório Acadêmico da Escola de Teologia, Americano, Vitória-ES
– Presidente do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito de Cachoeiro de Itapemirim-ES (FDCI)
– Criador da Revista FOLHA semanária
– Presidente do Partido do Movimento Nacional (PMN) de Cachoeiro de Itapemirim
– Presidente do Partido Progressista (PP) de Cachoeiro de Itapemirim
– Ganhador do Prêmio pelos Cronistas como Desportista do Ano
– Apresentador do programa diário na Radio Cachoeiro Sim “Em Nome de Jesus” e de outros formados.
– Primeiro editor-chefe e criador da Revista CF – Conceito Final, especializada em estilo e qualidade de vida.
Em razão desse vasto campo de trabalho em benefício da sociedade, de reconhecimento estadual, recebeu varias homenagens, pelo jornalismo e serviços humanitários, entre elas:
I. Comenda Newton Braga pela Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim como personagem destaque e colaborador do progresso e desenvolvimento da cidade
II. Título de Cidadão Cachoeirense
III. Comenda Empresário do Ano no setor da Imprensa
IV. Comenda Baptistinha pela Luta pelos Direitos Humanos
V. Comenda Jornalista Luiz Rogério Fabrino por se destacar no Jornalismo
VI. Honraria por serviços relevantes como Evangelista
VII. Título Amigo da Policia Militar
VIII. Título Amigo da Policia Civil
IX. Homenagem da Câmara Municipal de Vila Velha pelo rconhecimento ao jornalismo pioneiro com reflexo estadual
X. Homenagem pela Uni-Negros como apoiador e colaborador do Movimento e Direitos dos Negros
XI. Homenagem pelo Rotary Clube de Cachoeiro por ser destaque na Sociedade nas causas sociais
XII. Homenagem pelo Lions Clube de Cachoeiro por ser destaque na sociedade nas causas sociais
XIII. Homenagem pela Câmara de Cachoeiro de Itapemirim como Empresário Destaque
XIV.Homenagem pela ALES pelos relevantes serviços ao  jornalismo capixaba
Jackson Rangel Vieira a si mesmo se intitula defensor incondicional da Liberdade de Expressão dentro do conceito mais amplo, não praticado no Brasil. Considera um bem maior para a sociedade o fim da medida liminar com tutela antecipada contra meios de comunicação e profissionais da Imprensa, instrumento do Poder Judiciário, previsto em legislação, – na afirmativa do jornalista- , como mecanismo de controle da informação e forma de intimidar comunicadores.  Por conta desta convicção e luta, é um dos jornalistas mais processados do Espírito Santo por ser praticante do jornalismo investigativo, analítico e opinativo, afetando segmentos poderosos de todas áreas, que são denunciados e desnudados, além de receber ameaças recorrentes. Defende até à morte o jornalismo do Século 21, com direito à opinião, nos moldes das grandes democracias que respeitam os termos dos Direitos Humanos.

Prefeito de Vargem Alta tem passado de pedófilo

A safra de políticos no Brasil e em cada recando do Brasil obedecem a uma simetria abaixo do pântano. Quanto não são dados a corrupção, vem de uma ordem de desvio de conduta comportamental hedionda. É o caso do prefeito de Vargem Alta, Cláudio Pazzeto (PR-ES) com passado de pedofilia.

Conseguiu ser vice prefeito traindo aliados e depois ao próprio prefeito eleito, João Bosquinho (PSB-ES). Como magistrado, molestou algumas crianças, entre elas um jornalista, hoje casado, e que se envergonha de narrar seu traumático passado.

Antes de  Pazzeto entrar na política, este colega denunciou ao “guardião” da moralidade, senador Magno Malta, que nada fez, senão por incentivar o “endemoniado” como assim define “gente” dessa espécie, extinguindo a  esperança da vítima por homens públicos de moral ilibada.

1-revista_folha_14-32.jpg