LUCAS POLESE

Quando penso que a fila já está longa, entra mais um adepto do canalhismo precoce. Um jovem quer uma batalha sem saber se sairá dela. Ousa criticar-me da forma mais baixa porque sou amigo do governador Renato Casagrande (PSB). Diz-se representante de um instituto abrigador de desocupados insípidos. Um babaca a serviço do ócio.

Canalha não tem idade. Envergonha a família, pois quando nasce existe a esperança de conceber uma vida de espinha ereta. Quando isso não acontece, o sacrifício da dor do parto foi inócuo. Apenas alargou mais a vagina da mãe que o pariu. A cretinice jovial é a da pior espécie, pois antecede à ruína do caráter por completo até chegar aos cabelos brancos.

Estou disposto a brincar a sua brincadeira. Você entrou num terreno fértil e também hostil. Nunca lance ao rosto de um homem que não tem medo de qualquer ser vivo ou sistema moedor de carne. Sua apologia ao ódio advém da sua alma feminina aprisionada num corpo masculino, A ambiguidade pune. O paralelismo com antagonismo gera uma aberração.

Líder de movimento falso. Pensa em em ser político em cima do palanque fascista. Playboy. O novo que milita a mais velha política recalcada que não sabe diferenciar girondinos dos jacobinos. Raça ariana, falta ao seu movimento mais homens negros, mulheres negras e mulatos.

Pela sua postura de falso puritanismo, com muito esforço poderá chegar ao tamanho das narinas sem cartilagem de um tipo “lindbergh Farias”. Aproveite sua juventude sem bacanal de ideologia rasa. Comece varrendo a sua casa em Colatina, depois a rua. Depois o bairro e quem sabe seja útil à sua cidade mesmo vesgo e tosco.

Conta-me: quando que você retirou um bicho do pé? Quando levou uns cascudos na escola? Quando puxou com dedos meleca do nariz? Babaquara!

Já que se preocupou com um editorial que opinei sobre a liderança nacional do governador Renato Casagrande, turvando seus interesses apequenados e infamantes, tenha este texto como apenas o pré-início de uma conversa ao pé do seu ouvido. Como coliforme fecal, esforça-te mais para sua merda boiar.

Quanto aos empresários que admiram sua carcaça caucasiana, ele devem, ainda, ter vergonha de se apresentar como tutores de uma ameba em evolução. Se sou doido? Tem gente que diz que sim! A minha loucura é melhor do que a sua normalidade corrompida com sinais evidentes de psicopatia.

Antes que eu me esqueça: em briga, neste caso como você propôs, não se aplica tratado de Genebra. Vale dedo no olho. Dois dedos no orifício retal. Vale cusparada. Sem regras! Aos leigos, aviso: estou escrevendo no meu blog e blog é opinião e diário do seu ator.

Creio que teremos muito, ainda, a dialogar. Por favor, venha! Não envie mensageiro. Ele voltará com a carta!