Não acreditei quando li o artigo do colega Gabriel Lordello, Estadão, de hoje, 12, sob o título “Recuperação fiscal do Espírito Santo vira livro escrito por governador”, com um foto de Paulo Hartung em corpo inteiro, altivo, quase um pintura a óleo, com fundo escurecido como “gestor celebridade” 

Assustou-me! Não pela escrita do jornalista, mas pela capacidade  do governador Paulo Hartung conseguir enganar a imprensa brasileira durante todo este tempo. Ou os meios de comunicações se quedaram em cifras para projetar um espectro ou estão praticando um jornalismo preguiçoso.

Há décadas Paulo Hartung vende sua imagem de isopor para a Imprensa Capixaba e, aos poucos, foi estendendo influência na mídia nacional para se apresentar de forma macro como o “grande gestor” e, agora, propondo-se a guru político da nova geração. Ele é a personificação do engodo, em todas as áreas de suas atividades politicas desde quando começou na vida pública.

A maior piada do mencionado livro é quando o seu autor diz que ensina como transformar em 1 ano deficit de R$ 1,5 bilhão – deixado pelo seu antecessor Renato Casagrande (PSB), atual governador eleito – em superavit de R$ 199 milhões. Quem não rir, não tem senso de humor. Hartung conseguiu enfiar goela abaixo do jornalista a maior mentira hollywoodiana como se fosse verdade espetacular. 

Nunca existiu ajuste fiscal porque o governador já pegou as contas equilibradas, com dinheiro em caixa e capacidade de endividamento 1 vez e meia da sua receita líquida. Nunca cuidou dos capixabas nas plataformas sociais e muito menos na área educacional . Produziu bolhas em todas temáticas de gestão essencial. Um Pinóquio!

Tenta, como sempre no final de seus mandatos, esconder as mazelas das mais nefastas como os 200 assassinatos em decorrência da greve dos Polícias Militares. A realidade dura e vexaminosa de um Estado que cai para 14ª posição no Portal da Transparência Nacional. Ninguém pode enganar a todos durante todo o tempo. Essa máscara vai cair!

A Imprensa Nacional, principalmente a de São Paulo e Rede Globo – com seu pupilo Luciano Hulk -encobre este pequeno homem em estatura e caráter ideológico. O governador escreveu um livro mentiroso para ficar na história pela sua própria visão. Impressionante! Antes contratasse um biógrafo “apócrifo”. 

Então, o governador capixaba se apresenta à disposição de governos pelo Brasil afora como se faz mágica nas contas públicas? Como fazer 1 + 1 ser = 3. Isto é um estelionato. A visão mais turva que se pode ver sobre uma figura de ego maior do que o corpo, acreditando na ignorância de um povo que não estuda biografia, mas que lê só a orelha do livro. É um tiro no intelecto do brasileiro!

Em síntese: foi um prefeito da Capital Vitória com problemas graves nas contas públicas. Foi um deputado estadual medíocre. Foi um senador que não deixou nenhuma digital. Trocou de partido como se troca de camisa. Foi um governador – em todos os mandatos – que impôs o medo para oprimir os adversários e enriquecer empresários financiadores em troca de receberem o título do “amigo do rei”.

Por fim, não disputou a reeleição porque seu Governo foi reprovado pelos capixabas como expuseram as pesquisas. Na gíria popular: “correu do pau” de medo, deixando o navio dos companheiros afundar, sem barco salva-vida. 

E sobre mágica para transformar deficit em superávit, pediu aos subservientes deputados suplementação de mais de R$ 500 milhões para fechar as contas. Este é o economista falacioso!

Hartung merece o Oscar de ator coadjuvante em fim de carreira no mercado político. A imprensa corporativista não salvará sua falsa reputação.