cats

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Este blog – que completa 15 anos de atuação no mercado de opinião no Espírito Santo –  esclarece de forma contundente sobre texto publicado nele não existir nenhum conteúdo de desabono ao escritório de advogacia do renomado Rodrigo Júdice, nem às advogadas  Caroline Weber e Andreia Carvalho.

O âmago intencional da publicação versava, com antecedência, a transição da direção do IEMA, órgão fiscalizador do Meio Ambiente, por meio do pronunciamento do deputado estadual Euclério Sampaio (PDSB) que nada imputava ou levava aos citados quaisquer apontamentos de indignidades ou de qualificação impura.

Esclarecida a motivação da nota – para compreensão de quem a ler – , o autor do Blog ressalta, principalmente, a conduta ilibada e exemplar (por meio de pesquisas e testemunhos) do advogado Rodrigo Júdice em toda trajetória de sua carreira, assim como das advogadas citadas.

As menções nos textos extraídos deste sítio da internet 48 horas após divulgação, por provocar constrangimento às personalidades exaltadas, compreende o jornalista e advogado autor que foi induzido ao erro na construção do histórico do objeto investigado. Rodrigo Júdice está longe de ilação, porventura, mal interpretada.

Conclui, sobre as advogadas Caroline Weber e Andreia Carvalho, que atuaram como servidoras públicas no contexto em tela, também, nunca houve e não há como fazer afirmativa questionando a honra e nem aspectos comportamentais fora da órbita ética na representação de sua classe ou como atoras no serviço público.

Quaisquer outras insinuações, senão alguma falha inconsciente na construção dos textos anteriores, estarão no campo da especulação dolosa, criminosa e de procedência maligna (referência bíblica para caso análogo).

É a primeira vez, em 15 anos, que este Blog, emite esclarecimento neste formato para manter sua integridade e credibilidade que sempre norteou a sua existência, pois do contrário ao esclarecido, sempre prefere o litígio para ter o encontro com a verdade plena, neste caso completamente dispensável.

Pede compreensão dos leitores,

Jackson Rangel Vieira, jornalista (181-85) e advogado (12.212)

Anúncios