14457296_1189718231087728_4678892891941516561_n
Victor Coelho foi eleito com ajuda da internet

Passado 1 ano e 1 mês depois de sua posse, sofri a primeira decepção com o prefeito Victor Coelho (PSB), de Cachoeiro de Itapemirim-ES. Ele que se destacou em 2017 pela manutenção bem sucedida do Município, em tempos de pico de crise, ingressa no ano em ritmo de férias e com gastança duvidosa no período de carnaval.

Nas críticas superficiais e pontuais, para minha maior tristeza, permite a secretária de Cultura falar um monte de bobagens para justificar pregão de camarotes. Depois, não suportando a verdade, que no governo existe meliantes de alta periculosidade na pasta em discussão, ele, o Victor, posta uma frase de uma imbecil qualquer de que “a internet é a praia dos covardes”, para diminuir o impacto dessas ínfimas admoestações dos internautas.

A internet nunca foi tão utilizada por um prefeito como o fez Victor Coelho, até em excesso, com incontáveis selfies. As redes sociais são os novos modelos dos meios de comunicação do futuro. O impresso está em pré-morte; a rádio virou uma apêndice; e a televisão se pauta pela internet. Foi de uma infelicidade imensurável o meu prefeito. Não suportar tiro de chumbinho. Imagina quando estiver na mira de uma bazuca.

Em qualquer universo da comunicação a única exigência constitucional é que seja vedada o anonimato. Com assinatura, como este pequeno artigo, a liberdade de expressão sobrepõe a qualquer insatisfação de agente público ou privado.

Nem 150 milhões de obras se lançadas este ano retira a imagem da arrogância, da antipatia, da liderança terceirizada. Pode fazer rua de ouro, o povo não perdoa governante de calça curta ou , se mulher, de minissaia. Carisma é algo inato. Ou tem ou não tem. Não pode virar “O Menino da Bolha”. Do lado de fora não tem vírus. Está no imaginário.

Espero não ter a segunda decepção. Depositei muita esperança na atual governança.

Anúncios