amanda
Amanda Quinta e José Augusto (noivos) administram um PIB 30 vezes maior que a média do Brasil. Entretanto, deixam atrasar os salários dos servidores em mais de dois meses

Com a maior renda per capita do Espírito Santo e do País – PIB 30 vezes acima da média nacional -, a Prefeitura de Presidente Kennedy, sul do ES, mantem desde final do ano de 2017 os salários atrasados em dois meses dos seus servidores comissionados e efetivos.

Porque um Município tão rico não se desenvolve e tem sua máquina funcional precária? A resposta, para quem conhece os bastidores, resume-se no investimento ilegal em obras superfaturadas para compra de votas nas eleições de 2016, ainda em investigação.

Desde da sua posse, Amanda Quinta (PSDB) e seu noivo, José Augusto, – secretário de Gabinete – investiram em obras condenadas pelo Tribunal de Contas que produziram caixa para sua reeleição. Gastos exorbitantes, uma eleição milionária para uma 11 mil votantes. A Justiça Eleitoral, pelo que se sabe, não deu veredito final sobre as denúncias.

Enquanto os 511 servidores efetivos e comissionados seguem com salários atrasados, a Prefeitura continua fazendo contratações temporárias, atos administrativos que poderiam ser contidos pelo Ministério Público enquanto não se coloca em dia os vencimentos funcionários sacrificados.

 

 

 

Anúncios