g_pamelakoppefoto-6833
Ex-presidente da Câmara de Cachoeiro, Júlio Ferrari (PMDB)

A retirada da ação que o então presidente da Câmara de Vereadores de Cachoeiro-Es, Julio Ferrari (PMDB) movia contra o jornalista Jackson Rangel, em comum acordo, pôs fim às diferenças na Justiça entre ambos.

A publicação da extinção do processo, hoje, pela Justiça coloca uma pedra também nos conflitos de anos entre o ex-parlamentar e o dono da Editora LEIA que foram aliados no início do primeiro mandato de Júlio Ferrari.

Mesmo com a extinção da ação, com origem do pedido no ano passado, os dois ainda não voltaram a se falar, pessoalmente, senão por algumas palavras na rede social em pensamentos em comum e pelo falecimento recente da mãe do ex-vereador.

Júlio Ferrari foi presidente por duas vezes nos seus dois mandatos de vereador. Foi na sua gestão que ele denunciou ações criminosas na contabilidade do Legislativo que culminou na prisão do contador Hélio Grechi e a implantação do sistema biométrico de presença dos funcionários da Casa.

Disputou as eleições para prefeito no ano passado pelo PMDB. Ele tem dito que não pretende voltar mais à política.

Anúncios