002
Enivaldo, com gasto ínfimo de cota parlamentar, expôs os colegas da “farra”

O ano foi difícil para a maioria dos capixabas por causa da crise sem precedentes na economia brasileira. Contudo, os deputado estaduais do Espírito Santo não se preocuparam em dar exemplo de contenção e corte nos seus gastos públicos. Eles gastaram cerca de R$ 900 mil, a maior parte em gasolina.

A média de gasto foi em volta de R$ 30 mil por parlamentar. O deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) foi o único que durante todo o ano se valeu do cofre público para exercer seu mandato com um cota de R$ 8.314,16, enquanto outros ostentaram com valores acima de R$ 40 mil. Esta discrepância demonstra certo grau de zelo e de desmazelo com o erário.

Se todos seus pares buscasse exemplo no deputado Enivaldo, o máximo que a Casa de Leis do ES gastaria seria em torno de R$ 250 mil, economizando cerca de R$ 650 mil.  É impressionante como um parlamentar R$ 745,00 de cota mensal, enquanto os outros se chafurdaram numa farra às custas do cidadão capixaba. Outro que se conteve foi o deputado Hércules Silvieira (PMDB), dispondo de R$ 11.010,72

VEJA ABAIXO A RELAÇÃO DOS DEPUTADOS E SEUS GASTOS COM COTAS EM 2017

1

cats

A vergonha maior fica explícita para os deputado Da Vitória, R$ 59.062,31; Rafael Favato, R$ 43.291,68; Sandro Locutor, R$ 42.864,96; Luzia Toledo, R$ 39.643,16; e Padre Honório, R$ 37.793,68.

Anúncios