HADEJUNAYXA2017032112462221032017.jpg
Cidney e Alexon foram vítimas do abuso de poder e pirotecnia do MP

No dia 15 de dezembro faz aniversário da mega operação realizada na Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Cachoeiro de Itapemirim-ES. MPES  mobilizou  42 policiais e 15 mandados de busca e apreensão. Invocou polícia especializada com ação para entrar em residência, escritórios particulares e fazer varredura dentro da Prefeitura Municipal.

Sabe o resultado dessa pirotécnica? Nenhum. O alvo de destruição de reputação foi o ex-secretário Cidney Pereira Nunes e o vereador Alexon Cypriano que foram chocados à execração pública como dois bandidos julgados e condenados pela MP. Os dois prestaram esclarecimentos no dia. Até agora nada de indiciamento e nem crime tipificado.

A promotoria jogou para a Imprensa que se tratava de formação de quadrilha e esquema de fraudes contra o erário. Nada! Nada! Não constam nos manuais da promotoria pedido em público de desculpas, muito menos indenização por abuso de poder. Pura irresponsabilidade de homens que pensam ser “deuses”. A banda do recalque.

Outra operação sem nenhum resultado, sempre dentro da mesma nomenclatura de fraudadores e formadores de quadrilha, foi a denominada Âmbar, evolveu empresários do setor de Rochas de Cachoeiro-ES. Mais de 1 ano e nenhuma condenação. Esse lado exceção da promotoria, histriônica, vive de espetáculos e TACs.

Não são apenas covardes, mas, principalmente, perseguidores.

Anúncios