Muita calma nessa hora prefeito !

Posted on 06/11/2017

0



O prefeito de Itapemirim-ES, Thiago Peçanha (PSDB), neófito – uma virtude nos dias de hoje – vem sofrendo revés desonestos e letais no seu mandato desde abril. Os ataques do comandados do antecessor não cessam.

Na semana passada, vergonhosamente, a Câmara do Município, com diferença de 1 voto inocenta Luciano de Paiva (PROS), condenado em três sentenças de colegiado no TJES como formador de quadrilha. Os parlamentares foram corajosos e comparsas.

Antes disso, seu braço direito, gerente geral da Prefeitura, José Mauro, foi assassinado a sangue frio em sua residência. O prefeito tenta pacificar a cidade, mas o manto do medo se move célere sobre a sua gestão, afligindo a pessoa do mandatário.

Por último, numa emboscada preparada pelas “viúvas” do prefeito afastado, prepararam uma perseguição ao assessor da área de comunicação na madrugada de sexta-feira, quando o mesmo se preparava para cobertura de um feira popular.

Falhas no jornalismo impaciente e doloso: descreve noitada de uma pessoa só. O guarda municipal, fora de serviço, que teria abortado o coordenador de comunicação com arma no coldre, foi secretário de Segurança do prefeito afastado.

Fala-se em bebida, entretanto nenhuma filmagem ou foto comprova tal suposto fato, antes pelo contrário, mostra um agente público calmo entrando no seu carro, acuado e com medo, em perseguição. A vítima chegou pedir socorro à polícia militar.

Quanto ao jornalismo aplicado, se fosse opinativo, até poderia produzir dúvidas, entretanto, um site recente fez malabarismo com o assunto O seu proprietário  foi demitido do setor de comunicação, coincidentemente, pelo emboscado.

O outro, mais tradicional, o Maratimba, buscava publicidade com a prefeitura sem agência, com edital para ser lançado. A pegadinha foi mal feita. O carro estava a serviço da Prefeitura. Não existiu noitada! E fazer lanche não é crime. Extorquir é!

Mesmo, visivelmente, sob essa áurea de medo, pelo sim ou pelo não, o prefeito pode muito bem, justo e correto, abrir procedimento administrativo para apurar os fatos, ouvindo todos os lados, principalmente dos agentes públicos envolvidos.

Um prefeito justo deixa de ser vítima das injustiças e nem fica assombrado com os fantasmas orquestrados pelo antecessor que ainda manda na banda podre da política local. A liberdade de expressão tem que estar conectada com a verdade.

Se existir fato novo que contraponha o descrito, volto atrás, eu que tenho sido crítico da administração em aspectos já sabidos e publicados neste mesmo blog.

 

Anúncios
Posted in: ESPECIAL