OAB-ES virou vergonha nacional

Posted on 27/09/2017

0



A Ordem dos Advogados do Espírito Santo (OAB-ES) pode ser considerada um antro da vergonha nacional, exigindo-se intervenção e deposição do seu presidente Homero Mafra, antes da falência material, pois já está quebrada ética e moralmente.

Em meio às sérias denúncias de assédio moral e acordos trabalhistas sem aval do seu Conselho, o presidente da OAB capixaba, vale-se do posto, com abuso de poder para acessos privilegiados, como no caso na representação de um feminicídio de repercussão nacional, sem pudor, em condução processual suspeita.

Os problemas da OAB-ES começaram quando Homero Mafra entrou em sua primeira campanha para presidente com discurso por uma advogacia transparente, quando na prática foi sepultando cadáveres nos escombros da tradicional instituição.

O comportamento do presidente politizou a judicialização, em perjúrio, para alcançar poder pelo poder nos Três Poderes, aproximando-se da prevaricação em proveito próprio e de seus “eleitores”, exceções, ao mesmo estilo de “pistolagem jurídica” .

No caso do assassinato da médica, fez prática da “chicana pré-representação” para obter informações exclusivas, advogando de forma tinhosa até aos olhos de leigos. Seu mau exemplo, inclusive, contaminou o mercado do direito, com causídicos se valendo da politicagem para vencer causas e amealhar honorários nessa combinação nefasta.

Acontece que as ações da OAB, neste momento, chegam ao limite da “orgia” patrocinada pelo presidente. Esta posição, agora, levou um político fazer acusações graves da tribuna da Assembleia Legislativa, exigindo que a Instituição se manifeste, oficialmente, sobre esse “bacanal” que quebra o juramento da ordem.

O deputado estadual Enivaldo do Anjos (PSD) não economizou adjetivos e disse que a OAB-ES, da qual é membro, precisa rever sua posição estática de desnível ético. “Colocou no telão a representação trabalhista de uma funcionária da instituição, acusando o presidente Homero Mafra de crime de “Assédio Moral”.

O parlamentar não poupou o caso de feminicídio conduzido pelo Homero (fazendo paralelo do tipo de acusação que responde na Justiça, colocando-o como suspeito de possível armação para deturpar os fatos jurídicos.

Deputado chega á ilação que o presidente da Ordem vai levar o caso para descaminho de não desvendamento do assassinato e sim para levar a culpa de um qualquer, menos do protagonista. Foi incisivo ao considerar desonesta a postura  do presidente da OAB-ES como defensor do mandante do assassinato.

Curiosamento, no campo da coincidência, a promotora de justiça do caso do feminicídio é Gisele Mafra, esposa ou ex-esposa. Importa dizer que existem no entorno do presidente da OAB esses tentáculos por todo o Estado de práticas ao estilo de um trastejador que, após essa exposição ao sol, foi pilhado dentro arcabouço jurídico.

Outra denúncia grave que pesa sobre Homero Mafra não é uma suspeita. É fato. O ACORDO ESPÚRIO QUE A DIRETORIA FEZ À REVELIA DO CONSELHO PARA SALVÁ-LO DE UMA AÇÃO DE REGRESSO PARA INDENIZAR OS PREJUÍZOS QUE CAUSOU E CAUSARÁ (tem mais cinco ações) À OAB-ES.

Confira algumas das indecências praticadas pelo presidente do OAB. O Conselho Nacional da Ordem deveria abrir procedimento investigativo e ao fim, confirmadas as acusações, proceder recomendação imediata de afastamento de Homero Mafra da direção da instituição de credibilidade que se calou ante os incontáveis desmandos sob seu suspeito comando.

Ação de Assédio Moral (PDF)

Acordo à revelia do Conselho

Quem tem orgulho de fazer parte dessa Ordem? Você, Advogado, pode responder!

Vídeo das denúncias do deputado Enivaldo dos Anjos.

 

Jackson Rangel Vieira

Jornalista (181-85) e Advogado (21.212)

 

Anúncios
Posted in: ESPECIAL