Diante da maior crise econômica e moral do Brasil, com prefeituras falidas ou em estado de mendicância, o prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, sul do Espírito Santo, Victor Coelho (PSB), vai conseguir fechar o ano como o melhor gestor público do Estado, referência para as demais cidades capixabas e outras unidades federativas.

Com as contas equilibradas, em contenção fiscal sem prejudicar a inserção social, Victor Coelho ampliou o apoio da população ao seu projeto administrativo a partir do seu eleitorado de 60%.

Essa conquista se deve ao clamor da sociedade por transparência na gestão pública. O alicerce do respeito conquistado vem de um dever rareado no meio político: honestidade.

Com ações pontuais, manutenção da funcionalidade da máquina e com reformas significativas na sua engrenagem, o prefeito está sendo excelente executivo pelas qualidades advindas das ciências humanas como artista ou ator de teatro. Algumas dúzias de formadores de opinião buscam zombar da sua origem, sem nenhum sucesso em ridículo proceder.

Não existe oposição. Apenas uma fração necessária e indispensável para ajudar no aperfeiçoamento e no estímulo a fim de alcançar as suas metas. Com nove meses de gestão compartilhada, o jovem prefeito de 40 anos supera as expectativas em postura de estatista.

O segredo da fórmula de driblar as adversidades está na sua formação política precoce em saber voltar atrás, ouvir muito, antecipar-se aos fatos e às versões negativas, corrigindo-as.

De cabeça erguida anda pelas ruas dos bairros e dos distritos. É reverenciado e respeitado. Por onde vai, recebe aplausos e nenhuma vaia. O êxito do seu gerenciamento está apenas começando.

Os cachoeirenses e capixabas assistem a ascensão de uma nova geração de políticos humanizados em padrão de excelência que esmagará o sistema corrompido, no momento, em alta destruição.

Este rebento é o futurismo pavimentado por homens da envergadura e do caráter de Vitor Coelho.

Predestinado como Josué a não olhar para trás e nem para os lados. Seguirá em frente e conquistará a sua aldeia, porque Deus está com ele, o Deus que ele crê, para fazer de Cachoeiro de Itapemirim a terra que emanará leite e mel. Uma nova história. Os filisteus não aceitam, combatem, e não creem. Eu creio!

Anúncios