O deputado estadual do Espírito Santo, Sérgio Majeski (PSDB), de marinheiro de primeira viagem na política pode virar capitão. Sua reeleição é garantida. Contudo,  se tornou fenômeno sociológico no inconsciente coletivo capixaba dentro do mercado político.

O professor graduado em Geografia e mestrado em Educação, Majeski se movimenta muito rápido nos quadrantes do Estado e com capacidade de formulação acima da média, produzindo pânico aos políticos tradicionais e profissionais.

Ele está, no momento, requisitado para disputar o Governo do Estado, passando pelo Senado e Deputado Federal, até à reeleição. Como lobo solitário sem medo de se encontrar com matilhas diferentes, Majeski não economiza críticas ao sistema corrupto em funcionamento no serviço público.

O parlamentar é considerado um dos piores inimigos do governador do Estado, Paulo Hartung (PMDB). Sua oposição é qualificada, afiada e dissociada do senso comum. Perturbadora.

Entrevistado, recentemente, no quadro Vai Encarar, da Editora LEIA, entortou a lógica ao se colocar disputo a se candidatar a qualquer cargo eletivo disponível – exceção Presidência da República – nas próximas eleições. É o novo já nascido com experiência e ninguém mais duvida das suas possibilidades.

Anúncios