Enquanto contrito escrevia mensagem de texto para uma pessoa via msm,  lágrima desceu furtivamente. Eu não choro há muitas décadas – nem me lembro quando -. Sim, as palavras de indignação e angústia, acredito, contribuiram para esse fenômeno lacrimal.

Depois de concluída a tela em palavras, entendi, por um momento, que , talvez, as lágrimas são resultados de transpordamento contido em limite intolerável para um ser humano. Sou gente! O líquido escorrido me deu o selo de qualidade: você é gente! Não fuja disso!

O avanço da humanidade sem alma tem angunstiado o meu espírito. Perdi o ânimo de viver em sociedade cada vez mais falsa. Perdão! Pausa! Lágrimas voltaram a lavar meu rosto neste momento. Será que estou envelhecendo e meu coração está apertado demais pelas mãos de Deus?

Graças ao Senhor que não sei explicar tudo, muito menos momento de reação patológica tão comum entre muitas pessoas sofridas. Não sinto dor.

Sinto ardor de romper, ainda mais, com esse sistema farisáico e levar em conta o meu valor desde o ventre da minha mãe para chorar o bom choro por motivos ainda que inexplicáveis.

De olhos marejados, termino com o sentimento de que algo muito bom me espera! Quando souber, conto-lhes.

By Jackson Rangel Vieira

Anúncios