Câmara de Calados em Cachoeiro-ES


*Jackson Rangel Vieira

Há mais de uma década eu escrevi artigo com este título. E naquela época o Poder Legislativo ainda balbuciava. Esta Casa de Leis pode ser considerada a pior de toda a história. Sou testemunha ocular. Faço cobertura da Câmara de Vereadores desde os 18 anos, há 31 anos.

Salvado um e outro, os mandatários na sua maioria são malandros de carteira assinada pelo Executivo. Venderam-se em troca do silêncio absoluto. O prefeito Carlos Casteglione (PT) costurou os lábios depois de corta a língua. Por migalhas, os parlamentares Cachoeiro de Itapemirim-ES aceitaram cargos para familiares e a cabos eleitorais em troca de suas atribuições.

Vereador na cidade de Roberto Carlos, o” Rei”, só serve para colocar nome de rua, promover sessão solene e votar de olho fechado nos projetos do Executivo. As duas principais atribuições constitucionais foram negociadas e mutiladas para todos que as trocaram por uma prato de lentilha.

Jackson Rangel, você só critica e é um exagerado! Podem dizer os ofendidos de carapuça com a claquete petista. Então fechamos lá,  se procede tal vilipêndio. O prefeito tem uma dezena de improbidades de origem do Ministério Público, acatada pela Justiça em primeira e segunda instância. Logo, por analogia, tem-se no, mínimo, uma dezena de fatos determinados para abrir ao menos uma Comissão Processante. Eu pergunto! Existiu alguma CPI para investigar as denúncias de fraudes em licitações e outros crimes? Não, não tem!

E pior! O Executivo legisla 100% mais do que o Legislativo. Montesquieu, assim, revira no túmulo. Querem saber mais? Como pode uma Câmara bandida, com poucas exceções, fiscalizar um Executivo mais bandido ainda. Isto é corporativo marginal, de quadrilha organizada. São irmãos siameses.

Lá na Câmara está cheio de funcionários fantasmas, com nepotismo cruzado entre gabinetes de parceiros, e claro, a comercialização dos votos e posturas políticas com o Executivo para abrigar parentela e cabos eleitorais. O promotor Rodrigo Monteiro bem que tentou dialogar para que os vereadores se convertessem e depois influiu para instalar o sistema biométrico – confirmação eletrônica de presença – a partir de primeiro de agosto na Câmara. O representante do MP confessou a existência de fantasmas e disse que muitos vão pedir exoneração com a proposta biométrica. Ledo engano!

Ministério Público,  a direção da Casa tramou com esperteza – inteligência é outra coisa -: há três meses migração de funcionários da Câmara para o Executivo ( cúmplice) e vice-versa para adequar a quantidade de servidores com o ponto eletrônico. E para manter o acordo entre partidos na partilha de cargos dentro do Legislativo por conta da Presidência, o prefeito está rebolando para atender a base aliada dos calados.

Numa Democracia Republicana pura, estes vereadores seriam cassados pela Justiça, principalmente a mesa diretora e o prefeito. Tanto por crimes de lavagem de dinheiro nestes quatro anos e meio, criação de Caixa Dois para reeleições e financiar os parlamentares , asseclas, sem cordas vogais, de lábios costurados. E claro! Vigaristas transvestidos de anjos. #JustiçaFaçaAlgumaCoisa.

*Jackson Rangel Vieira é jornalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s