*Por Jackson Rangel Vieira

Senhor prefeito de minha cidade, Cachoeiro de Itapemirim-ES,

Como, verdadeiramente dito, nos programas eleitorais gratuitos de televisão, Vossa Excelência confessou que não foi possível fazer muito e que precisava de segunda oportunidade para, talvez, cumprir as promessas de colocar o Municipio no ciclo histórico do avanço, creia-se, em todas as áreas das atividades humanas;

Tem-se, para tanto, não cometer erros do passado, como apadrinhar assessores e companheiros de partido mesmo maculados por práticas escusas de improbidade, com prejuízos imensuráveis aos cofres públicos. Agir como estadista e com austeridade em homenagem ao contribuinte;

De fato, nada de extraordinário aconteceu no primeiro mandato. A culpa externada por Vossa Excelência foi de gestões anteriores e das chuvas torrenciais de verão. O eleitorado aceitou a argumentação e renovou a procuração pelo instituto da reeleição. É de lembrar que o segundo mandato costuma ser mais difícil do que o primeiro, com exceções;

A população, depois desta eleição plebiscitária, será mais exigente com Vossa Excelência, justamente porque ela proporcionou o corte no tempo, rompendo com tradições, esperando o milagroso novo. A vida é cíclica! Excelência, diminua eventos de entretenimento com tendas e volte-se com estes recursos em investimento na periferia com o PAC ou que não seja criado;

Não tenha alma pequena quanto ao hospital materno infantil do Aquidabam. A vergonha de passar por tantas administrações não anula a beneficência do Hospital Infantil que dou o terreno. A direção não fez negócio para ser ressarcido e mudar a finalidade do nosocômio. E sabe-se, que os cachoeirenses não possuem hospital referência para as crianças daqui (Cachoeiro) e sul do Estado;

Dê um basta na relação incestuosa entre o Poder Executivo e Legislativo, em que se estabeleceu balcão de negócios. Cada um no seu lugar. Recusa-se a barganhar votação com cargos ligados aos legisladores. Moralize esta relação que deveria ser independente e harmônica. Não se deixe intimidar com ameaças de alguns que se elegem só para se locupletar do bem público;

Excelência revolucione! Amigo, amigo, Prefeitura à parte. Monte um corpo técnico e, claro, sério, para Cachoeiro Avançar Mais. Tente um caminho diferente do primeiro, sem buscar o atalho da malversação, mas a retidão que todos esperam do homem público.

De novo, o cajado discricionário está com Vossa Excelência! A esperança nos empurra para confiar. E o tempo dirá!

*Jackson Rangel Vieira, jornalista da Editora LEIA e presidente do Partido Progressista (PP)

Anúncios