*Por Jackson Rangel Vieira

Que a TV Globo tem linha editorial apologeta ao ocultismo e à feitiçaria não é novidade para o mundo religioso. Em defesa do sincretismo religioso, lança a novela “Salve Jorge” para suceder o fenômeno “Avenida Brasil”, com roupagem de entretenimento, entretanto, exaltando São Jorge, conhecido como Ogum, orixá do Candomblé, sob a fachada, hoje, da cultura afro-brasileira.

Ao assistir um programa com enredo com amores, paixões e hábito viciante você estará dando legalidade, literalmente, à influência maligna por se tratar de entidades nominais do mundo espiritual e descrito em qualquer dicionário e enciclopédia o significado e sua atribuição demoníaca.

A maioria pode ignorar este alerta, zombando da fundamentação. E o propósito do autor da novela é justamente este: enganar os telespectadores com linguagem e mistura implícita sobre a mensagem ritualística da novela.

Uma das definições de São Jorge (OGUM): “A cor de Ogum é o vermelho, mas pode ser associado ao verde. Sua bebida é a cerveja branca, seu dia da semana é a terça-feira.

Este Orixá foi casado com Iansã, a Orixá dos ventos, que fugiu com Xangô. Também foi casado com Oxum, a Orixá da água doce, que abandonou Ogum para se casar com Oxossi, o Orixá das matas.

Ogum também é considerado o Senhor dos caminhos. Ele protege as pessoas em locais perigosos, dominando a rua com o auxílio de Exu, seu irmão e rei das encruzilhadas e dos cemitérios.”

Repito: não assista a essa novela. Até cristãos são enganados com o “não tem nada a ver” e dão permissão para abrir o portal do mal no seu lar. Isto vale para qualquer programação assemelhada. A sutileza é tão vil, que se evitou colocar “São” Jorge e projetaram uma saudação inserindo um “Salve”.

Não vou me furtar em utilizar expressões religiosas, mediante minha fé e minhas convicções espirituais, para denunciar agentes, também, do mundo invisível que têm destruído furtivamente vários lares do Brasil. Crê em Deus? Os demônios também e estremecem. Resista meu irmão! Porque o bicho está pegando!

* Jackson Rangel Vieira é jornalista da Editora LEIA e evangelista presidente do Ministério IDE

Anúncios