Em Cachoeiro de Itapemirim tem “Café no Bule”

A geopolítica do ex-governador Paulo Hartung e do senador Ricardo Ferraço, ambos do PMDB, com vistas às eleições de 2014 e 2018, nào tem nada de se meter nas eleições de 2012 em Cachoeiro de Itapemirim-ES. No Município, os peemedebistas não são “cabeça” e nem são “rabo”, ou seja, não disputam nem como vice na majoritária.

A dupla “Batman e  Robin” tem todos os motivos para passarem ao largo da terra do cronista Rubem Braga. Afinal, o PMDB conseguiu vitimar duas lideranças, uma tradicional e outra ocacional, de uma só vez, e todo processo eleitoral, provocando um plebiscito entre PR e PT.

Em trama convencional, o ex-prefeito Roberto Valadão foi usado para verdurgar o deputado federal Camilo Cola, presidente do partido, favorecendo o ex-prefeito José Tasso, recém ingressado na agremiação. No final, o ex-prefeito Theodorico Ferraço e presidente da Assembléia (DEM) toma as rédeas do processo, como operador, e vitima o candidato provisório do PMDB. O samba do “Crioulo Doido”.

Nesta lambamças das velhas lideranças, as novas foram asfixiadas no tempo de prorrogação. Enfim, em caso do senador e do ex-governador meter o betelho em Cachoeiro-ES, chamarão para si a Espada de Dâmocles, que ceifará a política dissimulada e perniciosa contra os interesses da Democracia e Estado de Direito.

Anúncios