A cabeça gira e se volta ao horizonte;

Quando a luz do sol se retira vitoriosa:

Então, o corpo prepara para ir à fonte;

Dos sonhos não sonhados à gloriosa:

 

Feixes de luzes do luar daquele Sol;

O que se foi na linha do horizonte;

Reavivando a alma arrancada do Seol

Para novas batalhas fronte a fronte;

 

Até a lua, no céu, furta a luz do astro rei:

Quanto mais mortais da terra enganam;

Roubando de si o futuro, infringindo a lei :

A lei do amor que por paixão esganam.

Twitter.com/@jacksonrangel

Anúncios