O Partido dos Trabalhadores treinou por duas décadas para se transformar num seita de massa. E conseguiu. Espremido entre a Ditadura e a Democracia eminente, o PT se apresentou com rótulo do “purismo narcisista”, gerando até complexo de inferioridade em outras siglas.

A retórica populista, envolvente, cooptou o povo humilde e trabalhador com excelente formulação ideológica, apoiada, no início, pelas comunidades eclesias de base da Igreja Católica, sempre no campo da tese.

Aos poucos, ganhando um governo aqui e outro acolá pelo Brasil afora, foi-se descobrindo a incapacidade de gestão nos govenos estaduais e municipais, com alargada dimensão de improbidades.

O PT foi salvo pelo congo no momento da divisão entre PMDB e PSDB, oferecendo-se, através de seu líder maior, Luis Ignácio Lula, como chance da classe trabalhadora assumir o poder. Fernando Collor, fabricado como “caçador de marajás”, contrinbuiu para exaltação de mentira maior: o populismo corrupto e corruptor.

“Nunca antes na história deste País ” se assistiu, indiferente, a tantos escândalos encobertos pela enconomia proeminente e previsível em face da estabilidade da moeda pelo Plano Real.

No Espírito Santo, o PT assumiu pela primeira o poder político com o médico Victor Buaiz. Inapto, arrolou secretariado de alta periculosidade, deixando o Palácio Anchieta sob a esperança dos capixabas de que nunca mais aquele erro voltaria acontecer, um governo egocêntrico e sem resultado em todas as áreas das atividades humanas.

De repente, Lula aparece, nacionalmente, maior embusteiro para maior parte dos formadores de opinião e herói para maior parte da população com menos informação. Reuniu essa bandidagem e tomaram conta do País por meio do Congresso Nacional, esmagando a oposição e, ainda, elegendo uma neófita ventríloca.

No ES, elegeram quatro prefeitos, mas José Serra venceu entre os eleitores do solo espiritossantense. A previsão para 2012? Não será eleito nenhum petista a prefeito. O maior líder do PT, prefeito da capital, Vitória, João Coser, acaba de ter seus bens bloqueados por desapropriação milionária e fraudulenta.

Em síntese, os brasileiros só escaparão da corrupção endêmica, deposta essa ditadura civil, dolosamente, criada pelo Partido dos Trabalhadores para dilapidar a moralidade e o erário do cidadão desta terra que emana leite e mel

Anúncios