Analistas políticos de todas as categorias estão, parecendo, alguns, aplicando o “achismo” além do ideal para acertar alguns prognósticos sobre as eleições em Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, o quinto maior colégio eleitoral, hoje, sob o domínio do esquartejado PT.

 Primeiro: Temos dois extremos, reconhecidamente, aos olhos vistos, independente de amostragens de pesquisas. O deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) lidera na faixa de 50%. E o prefeito, com o mesmo índice, lidera em rejeição. Ponto.

 Segundo: O deputado federal Camilo Cola (PMDB), na medida em que Ferraço, isolado de alianças, aproxima-se do PMDB, anuncia que é pré-candidato a prefeito pelo seu partido, ignorando a liderança do ex-prefeito Roberto Valadão que coordena um Comitê Suprapartidário.O empresário, com seus problemas pessoais, esforça-se para criar factóide.

 Terceiro: Todas as demais pré-candidaturas, com exceção do PP (escrevo por mim) são apêndices em busca de formar chapa de vice e negociação de espaço junto ao pole-position , Theodorico Ferraço, que não vai abrir mão de um evangélico. Seu ungido é o médico Rogério Glória, filiado, acho, no PMDB.

 Quarto: Ninguém está levando em consideração os partidos do tamanho do PP, PR, PSC, PRB, PDT, PSDB, PMN, PDS, PDSB, PTN e outros de corrente independente que podem formar uma terceira via de estremecer o Município, dentro de uma proposta de reconstrução, de fazer a diferença sobre tudo já visto em termos de gestão. Isto é possível. Muito possível!

 Quinto: Para quem está no mercado político da cidade, o PT não pode ser contado como adversário de ninguém para vencer as eleições. Destravar rejeição dessa monta e acelerar uma aprovação acima de 10% é uma missão quase impossível. PSB e PV e mais um e outro partido podem ficar com o petismo apenas por fome de se alimentar da proporcional. O que passar disso é apenas construções de palavras com interesses de formatar contra-informações.

Último: Em tempo: tenho 2% de intenção de votos. Minha meta é 1% ao mês até abril. Estou preparado para o embate e para o debate.

Anúncios