A construção da ponte


Por Jackson Rangel

 

Toda obra exige cronograma, tempo e dinheiro (vice-versa) para ser concluída . Numa cidade fora deste planeta, duas tribos desejavam compartilhar suas culturas, mas um abismo impedia qualquer contato entre um lado e outro. Impossível aquelas pessoas se interagirem corpo a corpo.

A curiosidade instigava uma providência. Quanto mais se viam, mais desejo de se conectar. Uma das tribos fez a proposta de construir uma ponte, ligando os dois lados e, assim, a unificação dos gêneros e o fim do sofrimento sentimental. A proposta era de cada uma construir metade em tempo determinado. A metade se encontrando com a outra metade.

A proposta, imediatamente, fora aceita. O entusiasmo tomara conta das almas separadas. O trabalho começara em ritmo frenético. Um problema. Apenas uma parte cumprira o cronograma, até a metade. A outra, nem começara. Era inevitável o questionamento, por quê? Um minuto de silêncio.

– Aqui, temos força de vontade, porém ninguém de coragem. Achávamos ser possível. Contudo, só de ver, nos fez perecer o coração. O que melhor sabemos de adestramento é devorar animais e a nós mesmos.

O outro lado estupefato, em pressa desenfreada, demoliu e ampliou o abismo. E nunca mais aquelas gentes se viram.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s