Desde o início deste ano o Senado tem feito uma espécie de hibernação. Após as duras crises sofridas em 2009, a Casa ficou praticamente vazia durante as 18 votações nominais realizadas entre 10 de março e 11 de maio de 2010. Dos 81 senadores que deveriam estar presentes, apenas 46 registraram votos.

            Foram a plenário, durante este período, 17 matérias para confirmar a indicação de embaixadores e ministros de tribunais superiores. Uma outra foi para alterar resolução da própria Casa. Ainda assim, pouco mais da metade dos parlamentares tem comparecido de forma atuante.

            A votação com menor quorum até o momento foi a que referendou Maria Elisa de Bittencout Berenguer como embaixadora do Brasil em Israel, contando somente com 31 senadores presentes. A maior participação dentro dos quatro meses foi a que aprovou o nome do desembargador do tribunal de Justiça do Ceará, Raul Araújo Filho, para ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com 57 votos.

Dos 81 parlamentares, apenas um votou em todas as matérias, Valter Pereira (PMDB-MS), e somente um não votou em nenhuma, Marco Fecury (PMDB-MA).

Anúncios