Cachoeiro segue sem prefeito em 2010


A vitória de Carlos Casteglione, comemorada efusivamente, se tornou a maior derrota do povo cachoeirense

 

A terra de Roberto Carlos, Rubem Braga, Newton Braga e tantos ícones de renome nacional, desde primeiro dia de 2009, está sem governante, efetivamente. O prefeito Carlos Casteglione (PT) continua quadro de parede, decorativo, com côrte nababescamente, brincando de governar 200 mil cachoeirenses, com descaso e tolerância a incontáveis atos ilícitos. O mais recente, o caso envolvendo sua secretária do Trabalho, vereadora Arlete Brito, do seu partido.     

Pesquisas, científicas, apontam seu fracasso como executivo. Cachoeiro de Itapemirim é a única cidade do Espírito Santo em que a Câmara Municipal tem avaliação superior ao governante e sua gestão. Impressionante! Em outros municípios, pior seja aprovação do prefeito, a população não consegue enxergar a atuação do Legislativo, mas neste caso, a população não consegue ver o prefeito trabalhando e nem seu staff, com exceções.     

O prefeito Carlos Casteglione consegue a proeza de mais de 70% considerarem ele com atuação igual e pior do que seu antecessor, Roberto Valadão (PMDB), se consolidando a cada dia como pior gestor público da história de Cachoeiro de Itapermirim. O peemedebista, para quem não lembra, terminou o mandato com 7% disputando a reeleição e ainda foi cassado pela Justiça três meses antes de terminar o mandato.     

O petista pode até, por déficit de quociente de inteligência, considerar menos de 20% de aprovação algo muito bom, entre bom e ótimo, como se o regular salvasse a reputação de alguém. Só um tolo, para achincalhe do povo ordeiro e trabalhador de Cahoeiro, levantar o moral da tropa com números tão humilhantes. Como diz o adágio popular: “quem planta, colhe”.     

Se alguém perguntar a este jornalista os motivos de tão baixa consideração popular, tenho algumas respostas, no caso, empíricas, baseadas no senso comum: despreparado para o cargo; imaturo, desvio de conduta com direito a trair companheiros e aliados; inapto para exercer poder discricionário; e refém da safadeza política. Além do mais, a sociedade percebeu ter sido enganada com o discurso do novo, sendo dinossauro nas práticas mais vis contra o erário.     

Carlos Casteglione já entrou estigmatizado na prefeitura de Cachoeiro quando virou as costas para o povo evangélico (grande contribuição para elegê-lo), e também parte da Igreja Católica (seu berço), sob o inebriante poder hipnotizador, ingressando no fogo das vaidades, do qual vem se queimando rotineiramente, como mula empacada em lamaçal de conselhos de asseclas em habitual orgia. Ele obedece a comando, pelo visto, se não o fizer, leva varada dos seus donos. Medíocre!     

Não faltou quem o predispusessem a ajudá-lo, dispensados por dolo. Secretários, em menos de sei meses de governo, deram no pé, vendo o vexame a que se submetiam. Assessores de alta conceituação na sociedade como José Carlos Turbay (Administração e Logística), de confiança católica, e José Carlos Alves (Trânsito e Segurança), deferido pelos evangélicos. Outros, vacas de presépio (exceções), permanecem pelos salários, contudo, não desconhecem a baixa capacidade do prefeito em liderar e alta determinação em delirar, como no personagem de Gabriel Garcia Marquez no seu clássico Outono de Um Patriarca, que conta a história de um “ditadorzinho” de quinta categoria.     

Medroso, inseguro, não consegue nem demitir um assessor ou assessora corrupta. Os honestos é que pedem para sair. Este governo, com toda certeza, é incentivado pela inversão de valores. O bom é mal e o mal é bom. Enquanto isto, o povo chora, porque um injusto governa.

Anúncios

9 comentários em “Cachoeiro segue sem prefeito em 2010

  1. Volta Ferraço volta, tô tão decepcionado que nem sei, Volta Ferraço, Volta, não fizeram nada que pensei, esse deve ser o pensamento do povo que votou nesse discipulo de Lula e de Fidel castro, é vereadora panhando compras, dos pobres, é vice prefeito que não sabe onde está nem o que foi eleito para fazer, ninguem aguenta mais tanta vaidade, quando isso vai acabar meu Deus, esses insanos brincando de ser super humanos, quando nosso povo vai aprender a votar…

    Curtir

  2. Infelizmente, a politica cachoeirense é carente de gente honesta e competente…
    geralmente como prefeito, ou é competente e corrupto ou é incompetente e… muito mal acessorado (pra não falar outra coisa
    Isto somente vai mudar quando alguma pessoa “de sucesso no setor privado” entrara na politica, se sacrificando para o bem do próximo, entrando neste circulo vicioso para quebrar os paradigmas podres do sistema.
    Nesta hora espero sinceramente que o povo da capital secreta saberá separar o joio do trigo…

    Curtir

  3. Tem prefeito sim,é a CTRVV que faz o que quer na administração Casteglione, até colocar lixo em cima de 300 famílias em São Joaquim. E ele fala que ouve as comunidades antes de executar grandes projetos, diferentemente do rival Ferraço. Cara de pau esse Casteglione. Não durará até o fim do mandato, aposto.

    Curtir

  4. Jackson me respode uma pergunta, Quem tirou essa foto? Que foto fantastica merece um prêmio esse prefeito é robotico até para comemorar, e a mão boba do vice, isso merece ambito nacional, prabens.

    Curtir

    1. é Jorge, essa foto está bem fresca rsrsrsrsr…mão boba e tudo mais.. o Magno Malta e outros do grupo rindo meio sem graça do “despreendimento” do prefeito aff…rsrsr

      Curtir

  5. É meu caro Hugo a imagem diz tudo… Mas o Jackson merece um prêmio, pegou o momento certo, faro jornalistico.

    Curtir

  6. O jornalista cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome desde 24 de fevereiro, está “fraco e muito desidratado”, mas manterá seu protesto “até as últimas consequências”, revelou o próprio dissidente à AFP.
    EFE

    Jornalista cubano Guillermo Fariñas
    “Estou muito fraco, mas não tem volta, não recuo. Vou até às últimas consequências”, disse Fariñas, que faz a greve de fome em Santa Clara (centro) para exigir a libertação de 26 presos políticos cubanos que estão doentes.

    Dissidentes cubanos moderados pediram ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que interceda pela libertação dos presos políticos e evite assim a morte de Fariñas.

    O jornal cubano Granma, órgão oficial do Partido Comunista, qualificou a greve de “chantagem” inaceitável.

    “Com isto, Fidel e Raúl Castro estão propondo um desafio à dissidência, de que não somos capazes de ser patriotas e ir até as últimas consequências”, disse o jornalista, de 48 anos.

    Fariñas sofreu na quarta-feira passada um choque hipoglicêmico e foi hidratado e alimentado por via intravenosa em dois hospitais de Santa Clara.

    Segundo Ismel Iglesias, médico particular do dissidente, Fariñas “está muito desidratado”, com os “lábios secos e rachados” e “uma constante dor de cabeça”.

    “Sua condição física se deteriora e a partir de amanhã (quarta-feira) poderá sofrer um choque a qualquer momento”, advertiu Iglesias.

    O dissidente, que iniciou seu protesto pouco depois da morte do preso político Orlando Zapata, após dois meses e meio de greve de fome, rejeitou na segunda-feira uma proposta de asilo político na Espanha, realizada por um diplomata espanhol.

    Fariñas também negou os pedidos de Madri e de opositores cubanos para que desista da greve de fome e poupe sua saúde.

    Jackson o Lula, lá apóia isso…. Nosso Presidente é um insano, mostra ai no seu Jornal.

    Curtir

  7. Lula faz defesa de Justiça cubana e recebe críticas no Brasil
    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pediu, nesta terça-feira, em entrevista dada à agência de notícias Associated Press, respeito às determinações da Justiça cubana nos casos relacionados à detenção de opositores e comparou os presos políticos da ilha a criminosos comuns. As declarações foram feitas no dia em que um grupo de dissidentes do regime comunista pediu a Lula que interceda pela libertação de 20 presos políticos.
    “Temos de respeitar a determinação da Justiça e do governo cubano, de prender as pessoas em função da lei de Cuba, assim como quero que respeitem o Brasil”, disse Lula em entrevista. “Gostaria que não houvesse (a detenção de presos políticos), mas não posso questionar as razões pelas quais Cuba os deteve, como tampouco quero que Cuba questione as razões pelas quais há pessoas presas no Brasil”, acrescentou.
    A declaração de Lula foram consideradas “oportunistas” e “incoerentes” por parlamentares das comissões de Relações Exteriores da Câmara e Senado e também pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para o deputado Raul Jungmann (PPS-PE), Lula erra ao comparar os presos comuns dos presídios brasileiros com os detidos em Cuba por crimes políticos.
    “É mais do que oportunismo, é de um cinismo atroz. Jamais compare alhos com bugalhos. É preciso denunciar a situação caótica dos presídios brasileiros, mas também devemos ter coragem de condenar o tratamento aos presos cubanos”, afirmou o deputado, integrante da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.
    O presidente da comissão, deputado Emanuel Fernandes (PSDB-SP), compartilhou do mesmo discurso. “O Brasil tem que ser contra a prisão política. Todo o esforço do País em ter uma política externa de relevo vai por água abaixo com esse discurso do presidente”, afirmou. Segundo Fernandes, o tema pode ser discutido na primeira reunião da comissão, marcada para esta quarta-feira.
    Jungmann criticou ainda a declaração em que Lula afirma que não vai se intrometer na legislação, muito menos na Justiça cubana. Segundo o deputado, Lula interveio em Honduras porque acreditava que o presidente deposto, Manuel Zelaya, sofrera um golpe da “direita”, embora tenha sido deposto judicialmente. Mas no caso de Cuba, uma “ditadura de esquerda, Lula diz que não se intromete”.
    O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), classificou de “incoerente” a declaração sobre não intervenção. “Tivemos uma ação de interferência na Itália, quando ele não quis extraditar o terrorista Cesare Battisti. É uma posição ao sabor dos ventos”, frisou o tucano. “Acredito que o presidente esteja sendo incoerente com o seu passado. Não é possível comparar preso político com criminoso comum”, afirmou.
    A posição dos parlamentares foi seguida pelo presidente da OAB nacional, Ophir Cavalcante. “É uma questão de viés ideológico. A leitura que o governo Lula faz do regime de Cuba é de que é um governo popular e socialista e estaria legitimado. Nossa sociedade tem outra formação que não condiz”, afirmou. “Parece que o presidente confunde a greve com fins políticos com greve de fome feita por criminosos comuns. É uma comparação que não tem cabimento. Eu não sei que finalidade há por trás disso, mas essa é uma comparação sem nenhum tipo de fundamento”.
    Isso é que é líder político e ainda o chamam de “o cara “ eu tenho vergonha de ser Brasileiro, nessas horas, alguém tem que fazer alguma coisa, tem muito cristão morrendo nesse inferno chamado Cuba. E Ele ainda quer colocar Dilminha no lugar dele, mostra ai Jackson quem é esse Agnóstico, que tem muito cristão que ainda vota Nele.

    Curtir

  8. CACHOEIRO TEM JEITO SIM. MARCOS MANSUR PARA PREFEITO EM 2012. VOTEM AGORA PARA ESTADUAL 45500 . MARCOS MANSUR ESSE É O CARA!!! VAMOS JUNTOS!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s