693599Dias desses recorri à leitura de algumas passagens de diário construído com devaneios abstrados da minha mente de criança. Então compreendi que todos deveriam escrever a sua própria história, porque com a idade, fica somente a memória recente, com deficiente grau de qualidade. Um diário guarda a formação de sua personalidade, de sua identidade, enquanto sem um, é quase impossível reunir os fragmentos formadores do seu caráter.

A receita. talvez, não seja igual para todos. Contudo, me apegando à lógica, também, sem surrealismo, vejo nas palavras do passado a compreensão do hoje e do futuro. É possível responder quem você é pela exposição pessoalíssima do seu eu, quem só Deus fica sendo testemunha. Não existe amigo maior e melhor do que você próprio. Isto não e nenhuma descoberta fantástica, mas o diário lhe ajuda aceitar essa realidade melhor.

Hoje, com toda tecnologia, o seu diário, por certo, deverá ser digital. Não aceito bem esses diários de okurt, aberto a todos. Aliás, perde o sentido de diário. Trata-se mais de um confessionário compartilhado a muitos, onde na verdade se esconde a identidade em vez de se aperfeiçoá-la. Os Blogs, como este, não são diários também, por quem permitem comentários, opiniões de terceiros. O diário mesmo é solitário. Referi-mo às linhas em que se pode descrever os movimentos da alma , uma coisa sua para você mesmo e mais ninguém.

O diário faz bem ao espírito. Um desabafo metafísico. Um grito, às vezes de socorro, que somente o seu interior pode ouvir, nenhuma outra pessoa tem tal capacidade, por mais aguçados que sejam os tímpanos. As linhas de um verdadeiro diário produzem lágrimas, risos, dores e partículas de todo o universo. Assim, quando chegar na idade madura, saberá que passou por caminhos que ficaram depositados no inconsciente, mas cujas páginas podem ser abertas em qualquer momento, até no último suspiro, como chip contendo a mais remota lembrança.

Um diário não data para nascer. Não é apenas para brincadeira de criança ou confissões de adolescente. Um diário , se quiser, é criado no momento em que você estabelece um corte no tempo, entre o momento da história escrita e a história desenhada pelo seu consciente até ser jogada no limbo do inconsciente. Ainda que o tempo conceda alinhavar apenas algumas linhas, seu diário será completo para o propósito de sua essência: identificar o código existencial do seu autor(a). Quem é você????!!!. Então você saberá.